Skip navigation

Excerto do texto/justificação:

“Encostou a cara ao vidro e viu o que se passava lá fora. Mas, desta vez, quando arregalou os olhos e a boca se abriu de espanto, as mãos mantiveram-se imóveis junto ao corpo, pois algo o fez sentir muito frio e inseguro. (…) …um pouco mais para lá das flores e do banco com a placa tudo mudava. Havia uma grade vedação de arame que se estendia não só ao longo de toda a casa, mas até se perder de vista em ambas as direcções. A vedação era mesmo muito alta, ainda mais alta do que a casa onde eles estavam, e havia postes de madeira igualmente altos, como os do telégrafo, a sustentá-la a intervalos regulares. Por cima da vedação, estavam estendidos em espiral rolos de arame farpado… (…) Um último pensamento assaltou a mente do irmão enquanto ele observava todas aquelas centenas de pessoas a andarem de um lado para o outro, e esse pensamento foi o facto de todos eles – os miúdos mais pequenos, os mais crescidos, os pais, os avós, os tios e todos os que andavam por ali sozinhos e que pareciam não ter família – usarem roupas iguais: um pijama às riscas cinzentas…”.

Escolhi este excerto porque é o início de toda a aventura que vai ser vivida por Bruno.

Relação título/livro:

“O Rapaz do Pijama às Riscas” é uma das personagens mais importantes da obra Shmuel e, como o título indica, veste um “pijama” de riscas cinzentas, acompanhado por um barrete de pano, também às riscas, e por uma braçadeira com uma estrela.

Penso que é um título muito criativo e pode levar-nos a imaginar uma outra história completamente diferente da que é contada, dependendo isso da criatividade de cada um.

Reacção pessoal ao livro:

Na minha opinião, este livro é daqueles que nos absorve completamente na sua leitura, daqueles que nos apetece ler inúmeras vezes e descobrir, em cada vez que o lemos,  novos pormenores, novas mensagens. É um livro cativante, atractivo, bastante fácil de compreender (tem uma linguagem simples e acessível). O que mais me emocionou foi o facto da mensagem transmitida ser feita do ponto de vista de uma criança, e a sua incompreensão e ingenuidade perante toda aquela situação de guerra: “Naquela tarde cada um dos rapazes seguiu contente o seu caminho. Bruno pensava na grande aventura que ia viver e, finalmente, na oportunidade de ver como eram as coisas do outro lado da vedação antes de voltar a Berlim, já para não falar de ir mesmo explorar a sério. E Shmeul via nisto uma excelente oportunidade para arranjar alguém que o ajudasse a procurar o seu papá. Analisando bem as coisas, parecia um plano bem inteligente e uma boa maneira de se despedirem”.

Ficha de leitura e ilustração: Marta Saraçoça Dias, N.º 23, 8ºC

9 Comments

  1. Hey hey heyyy! :]

    Olá! Era só que queria dizer que eu pessoalmente acho que a guerra é uma grande perda de tempo e almas e recursos. =[ …</3

    Também gostei muito a idea desta história.

    Boa Páscoa toda a gente!XoXo,Meena.

  2. Gostei muito da tua apresentação e muito da historia.
    Já viste o filme do livro?

  3. Este é, de facto, um livro que se lê com avidez porque nos prende desde o início; o final é comovente e deixa-nos com um certo “nó” na garganta. Admiro a forma, apesar de tudo “suave”, como o tema é abordado.
    Já visitei dois campos de concentração e extermínio (actualmente espaços-memória) e digo-vos que é uma experiência dolorosa, arrepiante e que jamais se esquece. Não há palavras, nem fotografias, nem filmes nem imagens de qualquer natureza que traduzam o que se sente ainda hoje nesses lugares onde se cometeram tantas e tão cruéis atrocidades, onde a insensatez humana e a brutalidade correram livremente vitimando indiscriminadamente velhos e crianças, mulheres e homens…

  4. Eu já vi o filme, mas ainda não li o livro e o que mais me improssionou foi a total ingenuidade das duas crianças comparadas com a frieza e brutalidade das atrocidades cometidas à sua volta.

  5. Adorei o filme, mas ainda nao tive oportunidade de ler o livro.
    A apresentaçao da Marta estava muito boa. Teve uma boa projecçao da voz e postura , apresentou o livro com muita clareza e o um vocabulário muito bom. Estava um pouco nervosa mas de resto estava muito boa😛

  6. Olá Martinha🙂
    Estiveste realmente muito bem na apresentação. Foste inteligente ao escolheres esta forma de apresentar o livro, pois, como disseste, ao nos dares apenas esse excerto da história, fazes despertar a curiosidade do resto da turma, e levar-nos a lê-lo! Fica bem😉

  7. Gostei muito da apresentação da Marta. Já li o livro e as ideias com que fiquei foram semelhantes às da Marta. É um livro que nos absorve completamente até ao fim😀
    Vi um bocadinho de nervosismo na apresentação, mas acho que é normal. Todo o resto esteve muito bem🙂

  8. Gostei muito da tua apresentação. Já li o livro e as ideias com que fiquei foram um pouco diferentes, um livro para uma pessoa pode dar uma ideia e para outra dar uma ideia diferente. É um livro que nos interessa e que até apetece ler até fim.
    Vi um nervosismo na apresentação, mas é normal. PARABÉNS!! Foi uma boa apresentação.

  9. :))
    A Marta tem uma boa escolha nos livros,
    avaliei com Satisfaz muito_*super*_ bem.

    LOL *xD*


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: