Skip navigation

Olá!

Este espaço (post) servirá para que possas expor alguma dúvida sobre algum conteúdo da aula, funcionamento da língua, TPC… que te ficou menos esclarecido.

Claro que também se pretende a interacção e qualquer um pode tentar esclarecer e ajudar o/a colega.

Boa interacção!😉

31 Comments

  1. Qual é a matéria para o teste?
    Outra questão:
    Na frase: Então Hans comeu o pão.
    Porque é que “então” não é de forma enfática?

  2. Olá, Margarida!

    Para o teste virá um excerto da “Saga”, com questões de interpretação e compreensão. Relativamente ao funcionamento, sairão os tipos e formas de frases, classificação sintáctica e morfológica. Quarta-feira, na aula, serei mais específico e colocarei no quadro os conteúdos.

    Quanto ao facto de uma frase ser enfática, lembra-te que tem de ser “caracterizada pela presença de elementos que reforçam a informação fornecida pelos restantes elementos da frase”.

    Ex.: Ele sabe o que faz.
    Ele é que sabe o que faz. (enfática)
    Ele lá sabe o que faz. (enfática)

    Na frase que referes, “então” não pretende reforçar um dos elementos da frase, mas acrescenta à frase uma informação de tempo: “nesse ou naquele tempo ou ocasião; em tal caso”.

  3. Vim aqui ao blog para tentar esclarecer a questão da matéria para o teste,mas já vi que está respondida.Este post é mesmo muito util!

  4. Olá malta!!!
    Eu não percebi muito bem a matéria, mas já estou a estudar, este post e util como o João Almeida disse porque acabei de esclarecer a minha duvida!!!! á e não percebi muito bem aquela matéria das frases activas, podem me explicar. sff

  5. Obrigada pela informação😛
    Nuno, frase activa é quando o sujeito pratica a acção, por exemplo : Hans comeu o pão.
    Frase passiva é quando o sujeito sofre a acção, por exemplo: O pão foi comido por Hans.

  6. Ainda bem que vim aqui, vou começar a estudar para o teste hoje e assim tenho a certeza que estou a estudar tudo.

  7. Obrigada Professor!
    Pois , mas o problema é que eu não vou estar na quarta, mas eu desenrasco-me , repito obrigada pelo esclarecimento!

  8. Certo, Margarida!

    Nuno, percebeste a explicação da Carlota?

    Laura e o João Almeida, ainda bem que consideram este post útil. O que se pretende é a interacção e a interajuda.😉

  9. Obrigado era isto que percisava para o teste, agora tenho tudo para que o teste me corra bem.

  10. Oi~ 🙂 ~

    sei que este talvez vai parecer um bocadinho não inteligente mas… :
    -qual é a diferença entre «Neutra» e «infatica»?
    Obrigada~!


    ..
    .

  11. Meena:

    Amanhã veremos essa diferença com mais pormenor na aula, ok?

  12. Sim professor percebi e já estou a estudar para o teste!!!;)

  13. Estou a estudar português e surgiram-me umas dúvidas:
    1ª – No teste sairá a formação de palavras?
    2ª -Sophia de Mello Breyner quando descreve algo ou alguém utiliza muito a repetição de conjugações, a este recurso dá-se o nome de polissíndeto, não é?
    Espero pela resposta e…Obrigada!😉

  14. *conjuções
    Peço desculpa! :s

  15. Marta,

    1- Neste teste não sairá a formação de palavras, apenas os conteúdos que foram referidos na aula;

    2- “Polissíndeto” – repetição intencional da conjunção coordenativa copulativa “e” entre palavras ou frases sucessivas. Ex.: ”Elas cortam o pão e aquecem o café. Elas picam cebolas e descascam batatas. Elas chamam ainda escuro os homens e os animais e as crinças. Elas enchem lancheiras e tarros e pastas de escola com latas e buchas e fruta…” (Maria Velho da Costa)

  16. Heiiiiiiii

    Vim aqui antes da aula dizer ao *sor* que eu ainda nem sequer peguei no livro que vou apresentar :$. Se calhar, vou fazer como o professor disse no período passado: vou ler metade pois não vou ter tempo…
    Assim apresento *um livro* e leio🙂

    Beijinho** Até já pessoal!!!😉

  17. sor o teste é para dia 24 de fev. nao é ?

  18. Afirmativo.😉

  19. Professor,
    Como disse no meu diálogo devo ter atenção ao vocativo, que vem isolado por vírgulas…Agora vem a minha dúvida… Eu devo ter um problema qualquer com vírgulas porque eu não sei se as utilizo a mais ou a menos… Na minha ficha de leitura o professor corrigiu-me dizendo-me que o sujeito nunca é separado por vírgulas do predicado. Há algumas situações que eu sei como usar as vírgulas mas há outras que não… Se eu escrever uma frase como sei onde devo fazer uma pausa?
    Sei que o texto está um pouco confuso mas basicamente a minha dúvida é: em que situações se utiliza a vírgula? Calculo que seja muito básico e eu só complico a coisa, mas é para ficar esclarecida!:D

  20. Já agora…a nossa amiga ainda não tem nome?

  21. As tuas questões são muito pertinentes.🙂
    Há várias situações onde não se utilizam vírgulas, uma delas é de facto separar o sujeito do predicado e fico contente por registares essa. Há outras onde são usadas as vírgulas como no Vocativo e no Aposto, como já vimos. Nas próximas aulas, quando estudarmos as orações subordinadas, vamos ver outras situações em que se utiliza vírgula e outras em que não se utiliza.
    Quanto à questão concreta que colocas, “Se eu escrever uma frase como sei onde devo fazer uma pausa“, não percebo muito bem a dúvida, só vendo a frase.
    Porém, desde já te digo que pontuas bem os teus textos, no caso do diálogo, havia ali a questão do vocativo que achei por bem registar.

    Quanto à nossa amiga do blogue, temos de ver isso, vamos ver se logo após o Carnaval.🙂

  22. Obrigada pela explicação! Penso que já estou mais esclarecida.😀

  23. Oi!~ (^.^)

    Quando é que temos de apresentar a exposição oral?
    Obrigada! =)

  24. A exposição oral poderá ser feita numa das aulas a seguir ao dia 24 de Fevereiro (dia do teste escrito).
    Para isso, basta comunicarem-me de véspera, pois pode acontecer que haja mais do que um colega com a intenção de fazer a exposição oral no mesmo dia.🙂

  25. Na frase “Se ele não o fizesse, seria severamente punido.” A vírgula pode estar ali?
    As orações adverbiais vão sair no teste?
    Este “post” dá mesmo jeito!:)

  26. Quanto à primeira questão: A vírgula tem uma justificação e vimo-la na aula, ora revê esse ponto e traz-nos aqui a explicação.🙂

    São adverbiais as orações que expressam uma circunstância em relação à oração subordinante. Daí que as orações subordinadas, ao serem classificadas, recebam a designação de orações subordinadas adverbiais (comparativas, finais, condicionais, temporais ou causais) – e estas são as que saem no teste.

  27. Então não pode estar lá porque não muda o sujeito?

  28. A vírgula tem de estar, sim, porque a oração subordinada vem antes da subordinante (cf. pág. 149 do manual).

    Estás a confundir orações coordenadas com subordinadas.🙂 Revê melhor esta matéria.😉

  29. Ah , está bem !

  30. Boa noite!!!
    Tenho uma curiosidade:seria possível separar uma frase, e esta poder der classificada?
    Tipo:”Todos prometeram ajudar; muitos, porém, não cumpriram a promessa.”

  31. Todos prometeram ajudar; | muitos, porém, não cumpriram a promessa. – orações coordenadas adversativas.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: